Este é um subsite da Blogolândia do Espaço Internético. Explore este espaço!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Krishna, Buddha e Jesus





Desde o começo dos tempos, a Força Maior que rege os Universos à qual costumamos chamar de DEUS, envia aos planetas seres de luz para ensinar aos povos o caminho do amor, do bem e da verdade.

Com o nosso planeta TERRA não foi diferente. Temos recebido ao longo dos milênios grandes Mestres do conhecimento dentre os quais, destaco três, sobre os quais irei comentar a seguir:

krishna, Budda e Jesus.

O primeiro deles a nos visitar foi Krishna, que para os seguidores da crença Hare Krishna (uma das ramificações do "Bhramanismo" hindu) é a suprema personalidade de Deus. Ou seja para eles, Krishna e Deus são o mesmo ser.



Bhagavan Sri Krishna viveu há cerca de cinco mil anos na India e tem uma história muito semelhante à de Jesus. Vejam aqui. Krishna ensinou e praticou o AMOR INCONDICIONAL.

O segundo a vir à Terra foi Buddha, que para os budistas é visto como o Iluminado e reverenciado como Deus para muitos seguimentos desta religião. "Buddha" significa "Iluminado", aquele que atingiu a iluminação, o "nivarna".



Siddhartha Gautama viveu entre 563 a.C. a 483 a.C, também na Índia e quando se usa o termo "Buddha" geralmente é a ele que se refere. Buddha ensinou e praticou o AMOR INCONDICIONAL.

O terceiro e último entre os três a pisar em nosso planeta para trazer sua mensagem foi Jesus Cristo, que para alguns seguimentos cristãos é o próprio Deus encarnado, ou "Deus feito homem" e para outros trata-se do "filho - direto - de Deus".



Yeshúa bar Yosef, mais conhecido como Jesus de Nazaré nasceu em Belém, na Cisjordânia (território ocupado por Israel), cidade localizada a cerca de oito a dez quilômetros de Jerusalém; e cresceu em Nazaré. Ensinou e praticou o AMOR INCONDICIONAL.

A partir de cada um deles surgiram religiões que os tem como figura de frente, como seu guia, mestre, salvador... Mas a verdade é que Krishna não criou os Hare Krishna nem o Bhramanismo Tradicional; Buddha não criou o Budismo e Jesus Cristo não criou o Cristianismo. Eles ensinaram a mesma mensagem, eles fizeram o mesmo convite, eles trouxeram a mesma lição: AMARMOS UNS AOS OUTROS INCONCIONALMENTE.

Infelizmente os seguidores fundamentalisatas de cada um deles os colocam como "atalhos para o céu".

Os de Krishna acham que apenas cantando o nome dele o dia inteiro alcançarão o "céu".

Os de Buddha acham que apenas se isolando e vivendo para meditar alcançarão o "céu".

E os de Jesus acham que apenas acreditando que Jesus ao morrer na cruz já os salvou alcançarão o "céu".

Isso é limitar - e até subestimar as coisas lindas que cada um deles ensinou e mostrou em forma de ações e manifestações consideradas "milagrosas", mas que cada um de nós poderá realizar quando chegarmos ao patamar em que eles se encontram espiritualmente, moralmente e intelectualmente.



No Esoterismo vemos a "Chama Trina" que contém as cores azul (poder), rosa (amor) e amarelo-dourado (sabedoria). Cada uma delas se associa a um desses grandes mestres. Krishna à azul, Jesus à rosa e Buddha à amarela. Todos eles representam o poder, o amor e a sabedoria. Mas sabe-se que Krishna é mais comumente associado ao poder, Jesus ao amor e Buddha à sabedoria.

Eu particularmente respeito os três igualmente. Por isso jamais iria a um templo que para cultuar um dos três, viesse a desrespeitar o outro.

A MENSAGEM é a mesma. Com certeza Deus, que é PODER, AMOR E SABEDORIA jamais agraciaria apenas um povo com o envio de um Mensageiro da Luz. Por isso cada povo recebeu a visita de um desses Mestres. E cada povo escreveu suas palavras em livros hoje reverenciados como "Livros Sagrados". Infelizmente essas palavras foram muitas vezes, modificadas ou mal interpretadas.

Mas pesquisando a fundo chegamos ao ponto que interessa: só a prática do AMOR INCONDICIONAL pode nos levar à evolução espiritual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário